Você está aqui: Página Inicial seta Rede Vegetal seta Projetos Componentes seta PC4 - Bancos Ativos de Germoplasma de Hortaliças e Condimentares seta Planos de Ação seta PA8 - Banco Ativo de Germoplasma de Cucurbitácea do Nordeste brasileiro
Navegação
 

PA8 - Banco Ativo de Germoplasma de Cucurbitácea do Nordeste brasileiro

A agricultura moderna tem produzido uma impressionante perda da diversidade genética na maioria das espécies cultivadas. A coleta, a conservação e a utilização de acessos de Cucurbitaceas se converteram em um importante fator da manutenção da variabilidade genética desta família no Nordeste brasileiro e em uma ferramenta fundamental para os atuais e futuros programas de melhoramento de melancia, melão e abóboras desenvolvidos para esta região. Na Embrapa Semi-árido, encontra-se o Banco Ativo de Germoplasma (BAG) de Cucurbitaceas para o Nordeste brasileiro, que busca resgatar a variabilidade genética existente nesta região, submetida a diversos riscos de erosão genética. Dentre as espécies cultivadas pelos agricultores do Nordeste, as cucurbitáceas destacam-se, principalmente a melancia (Citrullus lanatus) e as abóboras (Cucurbita moschata e C. maxima), as quais apresentam grande variação de tipos. Alguns desses tipos foram resgatados, tendo-se formado um Banco de Germoplasma, que até o momento, armazena mais de 1.732 amostras, as quais foram coletadas em diversas áreas de cultivo tradicional no Nordeste (Queiróz et al., 1993; Ramos e Queiróz, 1992; Queiróz, 1998; Barbosa et al., 2006). Já foram cadastrados os dados de passaporte de todos os acessos deste BAG, oriundos de coletas e introduções efetuadas do período de 1987 a 2006. Os acessos, que são mantidos em câmara fria, para conservação em médio prazo, foram coletados em áreas de produção de produtores, feiras livres e CEASAs, em 107 municípios dos estados da BA, PB, PE, PI, RN, SE e MA, sendo que o número de acessos por espécie corresponde a 753 de Citrullus lanatus, 200 de Cucumis spp, 599 de Cucurbita moschata e 230 de C. maxima. Uma parte dos acessos já foi multiplicada, avaliada preliminar e aprofundadamente, caracterizada e preservada. No entanto, mesmo já se tendo resgatado esses acessos, constata-se a necessidade de ampliação das áreas de coleta, tendo em vista a forma de manejo das sementes pelos agricultores, a substituição das populações locais por tipos melhorados, aliadas às freqüentes secas, inundações temporárias e permanentes com as barragens e o êxodo rural no Nordeste (Queiroz et. al., 1999 ). Esses fatos conduzem às populações tradicionais de cucurbitáceas à ameaça de extinção e, conseqüentemente, os genes úteis nestas espécies podem ser definitivamente perdidos.
Vale salientar também que ainda existem regiões importantes no cultivo de populações locais de cucurbitáceas que não foram visitadas. Por exemplo, os cultivos de vazantes no Rio Grande do Norte e do Piauí, os estados do Ceará, Paraíba e Alagoas, além de algumas partes dos estados de Pernambuco e, principalmente, da Bahia necessitam ser cobertos com expedições de coletas a fim de se resgatar as populações locais de cucurbitáceas, especialmente Citrullus sp. e Cucurbita spp. Ainda mais como observado por Romão (1996), para melancia e Ramos (1996), para Cucurbita moschata, a variabilidade nas espécies consideradas não se encontra localizada em determinados pontos, mas dispersa em diferentes pontos da região Nordeste necessitando, contudo, aprofundar os estudos de caracterização da variabilidade nas amostras das populações locais a fim de verificar se toda a variabilidade existente foi resgatada, ou se ainda necessita de coletas adicionais.
Assim, pretende-se, ao final dos quatro anos, obter a formação de uma col-base, que represente mais de 50% do BAG de Cucurbitáceas, com as informações sistematizadas, que reflitam a riqueza deste banco de germoplasma, pois com a documentação no SIBRARGEN, a consulta de qualquer acesso se tornará prática e rápida e assim, será otimizado o manejo das informações, que foram geradas ao longo de anos de pesquisa e promover-se-á significativamente o uso do germoplasma conservado.
O diagnóstico dos recursos genéticos deste Banco será realizado pelo curador de Hortaliças, cuja atividade consta no PC Curadoria da Rede Transversal.

Objetivos:

  • O Plano de Ação visa organizar o Banco de Germoplasma de Cucurbitáceas, (Citrullus spp.; Cucurbita spp. e Cucumis melo) para o Nordeste brasileiro, mantido pela Embrapa Semi-Árido, de modo a enriquecê-lo, ampliando a variabilidade genética existente, multiplicando os acessos já coletados, continuar a caracterização morfológica e alimentar os módulos de caracterização e avaliação do Sistema Brasileiro de Informação de Recursos Genéticos (SIBRARGEN), com o intuito de otimizar o intercâmbio do germoplasma conservado

 

Responsável:
  •  Rita de Cassia Souza Dias

 

Equipe:
  • André Nepomuceno Dusi
  • Carlos Antonio Fernandes Santos
  • Ivo Roberto Sias Costa
  • Manoel Abílio de Queiros
  • Maria Aldete Justiniano F.Ferreira
  • Mirtes Freitas Lima

 

Atividades:

  •  Enriquecimento com a coleta de acessos de cucurbitaceas (Citrullus spp., Cucurbita spp e Cucumis spp.) nos municípios de Pesqueira, Sanhoró e Caruaru, em Pernambuco,  Paripiranga-BA , vazantes do Rio Grande do Norte, do Piauí, Ceará, Paraíba e Alagoas.
  • Conservação com a multiplicação de  240 acessos de Cucurbita spp., 240 acessos de Citrullus spp. e 100 de Cucumis melo e 50 de Cucumis anguria.
  • Caracterização morfológica 240 acessos de Cucurbita spp., 240 acessos de Citrullus spp. e 100 de Cucumis melo e 50 de Cucumis anguria
  • Formação da coleção nuclear de 50% dos acessos do BAG
  • Documentação  dos acessos com dados de passaporte, caracterização e avaliação de 50% do BAG de Cucurbitaceas
Ações do documento