Navegação
 

PC5 - Bancos Ativos de Germoplasma de Forrageiras

O conhecimento da variabilidade genética para os programas de melhoramento e conservação de germoplasma é de importância primordial. O uso de técnicas de  engenharia molecular agiliza e otimiza os procedimentos. Assim, a avaliação da variabilidade genética a partir do DNA está sendo desenvolvida nos acessos do Banco Ativo de Germoplasma de Forrageiras da Região Meio-Norte, usando-se a extração do DNA para a caracterização molecular por marcadores RAPD.  Até o momento, além das extrações foi realizada a otimização de reações e seleção de 25 primers polimórficos  para Canafístula (Senna spectabilis) , 15 primers para Catingueira (Caesalpinia pyramidalis)  e 25 para Camaratuba (Cratylia argenatea). Adicionalmente,  foi  iniciada a genotipagem com primers selecionados dos acessos de Camaratuba.

Ações do documento